Inovar EFA inovar Paa inovarPessoal Inovar Alunos spacer siga logo Serviço SMS spacer GSuite fit escola MoodlePed Mra spacer graphix my documents 283x283 Logo
C Geral EFA PAA Pessoal Consulta   Siga SMS   GSuite FitEscola MoodlePed   Facebook CRE FB Ass Pais

abril 2024
D Sb
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30

O Inovar no Telemóvel

Professor     Aluno
 android logo PNG34 iphone logo apple logo spacer android logo PNG34 iphone logo apple logo

Cursos Profissionais 2023/24

Visitantes desde 29 Out 2011

1723771
Hoje6603
Ontem8643
Esta Semana14964
Este Mês181359
Mais visitantes no dia... 10-02-2024 : 12099

Clube "STEMatilde"

Coordenador: Professor Paulo Azevedo

Há alguns anos que no agrupamento tem sido dinamizado o ensino experimental das Ciências aos alunos do 1º ciclo (4º ano de escolaridade, inicialmente, e no presente ano letivo aos 3º e 4ºs anos de escolaridade), através do projeto Ciência Vai à Escola.

No seguimento deste projeto, e com o objetivo de o alargar a todos os anos de escolaridade (desde o pré-escolar até ao 12º ano), e a outras áreas/temáticas, o agrupamento candidatou-se à Rede de Clubes de Ciência Viva na Escola (RCCVnE), com o projeto STEMatilde (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática na Matilde), tendo sido aprovada a sua candidatura para os anos letivos de 2021/22 até 2024/205.

Este Projeto surgiu na necessidade de promover as áreas STEM a todos os níveis de ensino do agrupamento, em particular o ensino experimental das Ciências.

Tem como principais objetivos:

  • promover o gosto pela ciência e o espírito investigativo;
  • promover as áreas STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática na Matilde);
  • promover a autonomia dos alunos;
  • incentivar a discussão e avaliação de resultados experimentais de modo que os alunos aprendam a cooperar e a fomentar a partilha de saberes, principalmente a nível científico;
  • a autonomia dos alunos;
  • incentivar a discussão e avaliação de resultados experimentais de modo que os alunos aprendam a cooperar e a ajudar-se mutuamente, o que terá muita relevância para a sua vida futura, social e profissional;
  • recuperação de aprendizagens (Escola+).

As atividades desenvolvidas são diversas e abrangem todos os ciclos do agrupamento (do pré-escolar ao ensino secundário).  

As atividades, experimentais ou outras, são planificadas e desenvolvidas por docentes do Departamento de Matemática e Ciências Experimentais (grupos disciplinares 230, 500, 510 e 520) em articulação com os professores do 1º ciclo/educadoras, sendo estes docentes coadjuvados pelos alunos do Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias, como monitores e algumas atividades.

Pretende-se:

  • Inovar ao nível das práticas pedagógicas, centrando no aluno o processo de ensino-aprendizagem, dando-lhe um papel mais ativo e responsável, tornando-o consciente do caráter interativo do desenvolvimento científico e tecnológico, em diferentes domínios da vida sociocultural;
  • Estimular a observação / realização das atividades experimentais;
  • Estimular a autonomia dos alunos na execução das atividades;
  • Estimular a realização do relatório orientado em cada atividade;
  • Consolidar os conteúdos de Estudo do Meio e das disciplinas lecionadas pelos docentes do Departamento de Matemática e Ciências Experimentais;
  • Promover uma forma adicional de superação das dificuldades demonstradas pelos alunos na aquisição / consolidação de conteúdos ministrados em sala de aula;
  • Sensibilizar os alunos para a importância da Ciência na interpretação dos fenómenos do dia-a-dia;
  • Estimular, nos alunos, o interesse e a curiosidade pelo estudo dos fenómenos naturais;
  • Desenvolver o espírito crítico e criativo dos alunos, de forma a permitir uma adaptação contínua e uma evolução científica e tecnológica;
  • Contribuir para a reflexão sobre a interrelação ciência/tecnologia/sociedade;
  • Sensibilizar para a necessidade de preservar os valores naturais e a qualidade de vida;
  • Promover a interdisciplinaridade;
  • Proporcionar, aos alunos, experiências vivenciais importantes para a sua formação integral como cidadão (perceber o “porquê das coisas”).